O Físico

Abro a porta e vejo um verdadeiro brutamontes.

Ou o mais perto disso que o nosso grupo tem.

Ele não é tão alto, provavelmente tem 1,80, no máximo, mas é bem forte. Ele não malha em academia, cultiva os músculos à moda antiga, faz exercício em casa mesmo, socando carne e levantando troncos de árvores. Sacanagem. Ele queria muito ser o Rocky, mas não é.

Com a cabeça completamente careca, sem barba, um queixo tão quadrado que aguenta uma porrada com um bloco de cimento e com o nariz parecendo uma garra de um falcão e os olhos tão afiados quanto os de um, ele pode ser um cara um pouco assustador para quem não o conhece.

Usa a mesma roupa de sempre, não importando a situação. Calça jeans, camisa preta e uma espécie de bota. Sempre. O armário dele deve ser tipo o do Homer. Só que a camisa, ao invés de branca, é preta.

Ele é o oposto do Aposentado.

Todo mundo é o oposto do anterior?

Quero dizer que ele troca o sorriso pela cara mais carrancuda que consegue fazer sem sentir o rosto doer. Não é muito chegado a outras pessoas e usa o semblante assustador como mecanismo para assustar os outros. E funciona. Quem não o conhece tem medo. Aconteceu comigo quando a gente se conheceu.

Mas agora não funciona porque ele talvez seja o meu preferido desse povo todo, o que é curioso, porque ele é o mais calado.

Acho que ele é o que eu mais gosto porque nós somos muito parecidos. Ele também tem e sempre teve dificuldades. Do mesmo jeito que eu. Eu sempre lembro de uma história que ele contou quando nós éramos adolescentes.

Ele estava na sala de aula sentado do lado da menina mais bonita da turma – sabe-se lá como isso foi acontecer – e a tampa da caneta dele caiu no chão. Ela pegou e a entregou a ele com um sorriso. E ele agradeceu.

E é isso aí, fim da história.

Que bela história, hein?

Eu sei, mas nós éramos o tipo de pessoas com as quais um acontecimento desses é grande o suficiente para contar para os amigos. Quando ele me contou, eu imediatamente pensei “ok, esse cara vai ser meu amigo para sempre”. Um cara que passa pelas mesmas coisas que eu e que me entende 100% não pode ser jogado fora. Ainda mais com histórias tão fantásticas como essa.

Advertisements

Blog at WordPress.com.

Up ↑

%d bloggers like this: